Clínica de Hemorróidas

 

PATOLOGIAS


hemorróidas


O que são


As hemorróidas são formações vasculares anatómicas normais presentes no canal anal desde a infância que contribuem para a continência anal e que podem ser responsáveis pelo aparecimento de manifestações clinicas, falando - se então em DOENÇA HEMORROIDÁRIA. As hemorróidas podem ser internas ou externas conforme se localizam dentro ou fora do ânus.



Incidência


A doença hemorroidária é uma das patologias mais frequentes e que mais vezes leva o doente a uma consulta de Proctologia. É comum em ambos os sexos prevendo - se que metade da população por volta dos 50 anos sofra de hemorroidas



Factores agravantes


Maus hábitos intestinais – obstipação e / ou diarreia
Dificuldade de evacuação
Gravidez, parto, fase pré – menstrual do ciclo
Factores alimentares – alcool, picantes ....
Posição sentada durante muitas horas
Sedentarismo


Queixas mais frequentes


Hemorragia - perda de sangue vivo pelo ânus, após a evacuação, sujando o papel higiénico ou a sanita.
Dor - nas situações de crise hemorroidária, trombose hemorroidária e fissura anal associada.
Trombose hemorroidária -  deve–se à formação súbita de um coágulo dentro da hemorroida  que, sob tensão, pode mesmo ser eliminado e ser causa de hemorragia. É uma situação extremamente dolorosa que obriga o doente a consultar de urgência.
Prurido anal - está geralmente associado a hemorroidas externas  e deve - se  á  escorrência anal que elas provocam.
Prolapso hemorroidário - as hemorroidas com o tempo têm tendência para se exteriorizarem sendo este um processo lento e gradual que está na base da sua classificação:

Grau 1 – fase inicial da doença, hemorroidas congestivas mas sem prolapso.
Grau 2 – hemorroidas que prolapsam com o esforço mas reduzem espontâneamente após o mesmo.
Grau 3 - hemorroidas que prolapsam com o esforço mas só reduzem com ajuda do doente
Grau 4 – hemorroidas permanentemente prolapsadas e que já não reduzem


Na gravidez


Existem a nível das hemorroidas receptores hormonais (estrogénicos) que explicam a grande frequência de sintomas durante a gravidez ,frequência esta que é de cerca de 30%.
As hemorroidas podem manifestar-se pela primeira vez durante a gravidez sendo geralmente por volta do 3º trimestre e no período pós- parto que surgem complicações como por exemplo crises hemorroidárias e tromboses hemorroidárias.
Outros factores responsáveis pelo aparecimento dos sintomas são o aumento da pressão abdominal , devido a um útero grávido, o aumento do volume sanguíneo circulante e a obstipação.
Com excepção das situações de trombose hemorroidária, que podem obrigar a uma intervenção cirúrgica urgente, todas as outras situaçoes se resolvem geralmente com tratamento conservador. Nos casos em que for necessário recorrer a uma cirurgia urgente,por falência do tratamento médico, a gravidez não será colocada em risco.



Hemorróidas e Cancro


As hemorróidas, não sendo responsáveis pelo aparecimento de cancro do intestino, apresentam uma sintomatologia que é muito semelhante á do cancro do recto ( porção terminal do intestino grosso) obrigando por isso a um diagnóstico diferencial precoce.
Todo e qualquer indivíduo que perca sangue pelo ânus, sobretudo se tiver idade superior a 40 anos, deve recorrer de imediato a uma consulta da especialidade para que seja excluída a hipótese de se tratar duma doença maligna e ser devidamente tratado.
Infelizmente ainda é frequente vermos doentes que se auto medicam com pomadas para hemorróidas e que passado algum tempo, em virtude de não melhorarem, nos aparecem no consultório já com um cancro do recto em fase avançada pouco havendo então para fazer a não ser radioterapia e / ou cirurgia paliativa.


Meios de Diagnóstico


O diagnóstico de hemorróidas ou de qualquer outra doença ano -rectal baseia- se numa história clínica cuidada, após uma conversa tranquila com o doente, num exame físico geral rigoroso e num exame proctológico completo, devendo todos eles ser realizados em ambiennte com o máximo conforto e privacidade possíveis.
Em casos selecionados poderá ser necessário recorrer, para além do exame proctológico, a outros exames como a colonoscopia, radiologia e estudos funcionais.



Exame Proctológico


Inspecção da região anal - permite por si só diagnosticar hemorroidas externas, tromboses hemorroidárias externas prolapsos, lesões dérmicas, fissuras anais, tumores, etc.
Toque rectal - é um gesto fundamental do exame proctológico que permite diagnosticar cerca de 10% dos tumores do recto, que muitas vezes são confundidos com hemorroidas.
Anuscopia - exame que permite visualizar o interior do canal anal,avaliar da existência de hemorroidas internas e classificá-las em função do prolapso que apresentam, classificação esta que terá implicações na escolha do tratamento.


Situações Urgentes


Crise Hemorroidária
Bem conhecida do público em geral é muito frequente e uma das principais causas de consulta urgente. Pode ser desencadeada por abusos alimentares ( alcool, molhos picantes, ...), obstipação e/ou diarreia, viagens longas, medicamentos, gravidez, parto, período pré- menstrual, etc.
É responsável pelo aparecimento de mal estar anal generalizado, dor, por vezes intensa, ardência anal e sensação de peso a nível do ânus.
O exame anal revela um edema marcado da região anal, circunferencial, com hemorroidas exteriorizadas e aumentadas de volume, tensas e de cor rosa-avermelhado.
A sua evolução é variavel havendo geralmente resolução progressiva do quadro em poucos dias após tratamento médico:
- Medicação geral - anti-inflamatória, analgésica e flebotónica
- Medicação local - banhos de assento, gelo, pomadas anti - hemorroidárias
- Regime alimentar adequado, regularizar trânsito intestinal

Trombose Hemorroidária

Pensa-se que entre todos os doentes que sofrem de hemorroidas, 15% irão ter um dia uma trombose hemorroidária, para a qual ainda não se conhece a causa.
As tromboses hemorroidárias podem classificar – se em internas ou externas conforme se localizam dento ou fora do ânus.
A trombose externa apresenta – se como uma tumefação da margem anal, geralmente única, dura e de cor azulada, responsável pelo aparecimento súbito duma dor moderada.
A sua evolução também é variável mas na maioria dos casos resolve com o tratamento médico que é idêntico ao da crise hemorroidária. Por vezes torna–se necessário recorrer a um pequeno gesto cirúrgico que consiste em fazer uma pequena incisão na hemorroida para extrair o trombo.
A trombose interna,ao contrário da externa, pode ser responsável por uma das situações mais graves e dolorosas em proctologia que é o « estrangulamento hemorroidário », considerada uma verdadeira urgência proctológica.
O doente refere uma dor insuportável ,que o impede de andar e sentar, com as hemorroidas todas exteriorizadas e com trombos vários, de cor violácea e com edema marcado que impede a sua redução.
O tratamento destes casos extremos é cirúrgico devendo a cirurgia urgente ser realizada apenas por cirurgiões experientes.


TRATAMENTO DA DOENÇA HEMORROIDÁRIA


Consultar informação detalhada na área O que fazemos.

 

   
voltar ao topo